Quarto Montessoriano

Quarto Montessoriano – O que é?

Quarto Montessoriano…

[su_quote]“Devemos dar à criança um ambiente do qual ela possa tirar proveito sozinha: um pequeno lavatório só dela, uma escrivaninha com gavetas que possa abri-las, objetos de uso comum que ela seja capaz de utilizar, uma pequena cama em que possa dormir à noite sob um cobertor agradável que ela consiga abrir e dobrar sozinha. Devemos dar-lhe um ambiente em que ela possa viver e brincar; e, então, nós a veremos trabalhando as mãos o dia todo, e esperando impacientemente para se despir e se deitar em sua cama.” Maria Montessori[/su_quote]

Saiba mais sobre o Método Montessori clicando aqui

Os quartos das crianças devem refletir claramente suas personalidades e interesses atuais.

Muito embora elas baguncem tudo quando estão sozinhas, as crianças pequenas necessitam tremendamente de amor e de um ambiente organizado. Tudo deve estar em seu lugar e o ambiente deve ser organizado de maneira que seja fácil para a criança mantê-lo arrumado e bem organizado.

Teoricamente, a cama da criança pequena deve ser baixa, próxima ao chão, para que lhe seja fácil subir e descer sozinha. Em vez de usar um berço, Montessori recomendava aos pais modificar o quarto para facilitar a segurança da criança e sua independência antecipada. Reflita sobre o uso de um “futon” japonês ou de um colchão colocado diretamente no chão, ou sobre estrado junto ao chão .

Use lençóis com elástico, pois isso facilitará a tarefa de manter a cama arrumada para os maiorezinhos .

Monte em uma parede do quarto em local baixo onde a criança possa facilmente alcançar, um pequeno cabide para seus agasalhos e bonés.

Decore as paredes com impressos artísticos de alta qualidade de crianças ou animais, colocados no nível dos olhos da criança.

Coloque um relógio de parede também no nível dos olhos da criança. Escolha um com mostrador grande e fácil de ler.

Coloque extensões nos interruptores para que a criança possa acender ou apagar as luzes independentemente.

Pendure na parede no nível dos olhos da criança um quadro de cortiça ou similar onde ela possa prender seus trabalhos de arte da escola.

Não use uma caixa para brinquedos. Imagine a bagunça na sua cozinha ou oficina se você simplesmente jogasse todas as suas ferramentas e utensílios em um baú. Use prateleiras baixas para os livros e brinquedos. Tente imitar a aparência da sala de aula da criança.

Note como os professores montessorianos evitam a desordem. Coloque os brinquedos que têm muitas peças em recipientes apropriados, como por exemplo caixas plásticas com tampa, cestos ou uma sacola plástica forte.

Guarde os bloquinhos de Lego em uma bolsa de lona forte com alças, grande e colorida. Costure tiras de velcro para fechar a bolsa. No quarto da criança essa bolsa servirá para guardar os Legos e quando for viajar, fica fácil pegar a bolsa e levá-la.

Certifique-se de que as gavetas da cômoda da criança estejam na altura certa para ela abrir e olhar. Ponha etiquetas nas gavetas: roupas de baixo, meias, etc.

Vasos de flores: incentive as crianças a colher flores nos campos ou no jardim para colocá-las no quarto.

Deixe algum espaço nas prateleiras do quarto da criança para um pequeno “museu natural”, onde ela possa exibir as pedras que encontrar, sementes e folhas interessantes.

A música deve ser um componente importante na vida de todas as crianças. Reserve algum espaço para um sonzinho simples e uma pequena coleção de CDs  e fitas que sejam sempre de boa qualidade .

O Banheiro

O banheiro deve, dentro do possível,  ser preparado para a criança. Ela deve ser capaz de alcançar a pia, abrir a água e pegar sua pasta de dentes e escova sem ajuda.

Deve haver um lugar especial e ao seu alcance para suas toalhas.

Deve haver no banheiro um baldinho com uma escova de banho e uma esponja.

A maioria dos pais dá banquetas para as crianças utilizarem no banheiro, mas banquetas pequenas e “bambas” não fornecem a segurança e o conforto necessários. Esteja atento!

A Cozinha

Separe a prateleira mais baixa da geladeira para uso das crianças. Coloque lá pequenas jarras, frutas e ingredientes para sanduíches e petiscos. Use recipientes  inquebráveis para a manteiga, geleias, queijos ou frios fatiados e pastas. Uma criança de dois anos pode abrir a geladeira e pegar seu próprio petisco previamente preparado ou suco já em uma canequinha ou copo com tampa. Uma criança um pouco mais velha pode servir seu próprio suco e preparar seu próprio lanche.

Ponha os garfos, facas e colheres em uma gaveta baixa.

Coloque em uma parede uma prateleira baixa para pratos, copos, canecas e guardanapos que possam ser usados pelas crianças.

As crianças podem e devem ajudar nas tarefas da casa.

Se lhes for corretamente mostrado, crianças de dois a seis anos realizam prazerosamente, compartilhando e cooperando com os adultos , os cuidados com o ambiente: espanam, limpam o chão, esfregam, escovam, e lustram, e devem ser capazes de fazer isso facilmente em casa e na escola.

É perfeitamente razoável pedir às crianças mais velhas que arrumem seus quartos e ajudem nas tarefas domésticas.

Arranje um cesto para as roupas sujas da criança. Peça-lhe para levá-lo à lavanderia da casa regularmente.

Dobrar toalhas e guardanapos é uma boa atividade para ensinar à criança pequena.

Na cozinha, programe pequenas tarefas na preparação das refeições e na conserva.

Conclusão

Concentre-se em fortalecer os laços familiares. Nossos filhos precisam ser respeitados como seres humanos independentes.

Amor não é o bastante: o respeito que damos às crianças e insistimos que elas nos deem em retorno é a chave. Não lhes peça para ganhar seu respeito e confiança, assuma desde o início que elas merecem ser tratadas com respeito. Respeito é o propulsor essencial que mantém a máquina do relacionamento familiar funcionando suavemente.

Às vezes os pais tentam ser os “melhores amigos” das suas crianças, o que pode vir a ser um sério engano.

Amigos elas conseguem nas ruas, mas pais elas só têm dois. Se formos apanhados tentando fazer que nossas crianças “gostem” de nós, acharemos difícil confrontá-las quando saírem da linha (o que farão cedo ou tarde). Zangar-se com os pais é parte do crescimento. É como criamos uma pequena distância entre nós e nossa infância. Teoricamente, pais são amados, respeitados e pessoas em quem se pode confiar, mas não amiguinhos ou companheiros de brincadeiras.

Fale o que a criança tem de melhor em seu interior. Tente chamar de seu interior o jovem adulto que um dia tomará seu lugar. As crianças, assim como todo o mundo, tendem a viver à altura das nossas expectativas ou do nosso desrespeito.

Paciência , neutralidade e perseverança são ingredientes indispensáveis para ajudarmos nossos filhos e, de quebra, nos exercitarmos e nos tornarmos pessoas melhores .

Alexandre Rudalov

Acredito que o principal papel de um pai é participar efetivamente na educação e se educar junto aos filhos, solidificando a relação de afeto e amizade entre ambos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *